Translate

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Festa Cosmopolita Groove apresenta Black Music e suas influências





















A festa "Cosmopolita Groove" é a primeira edição de um evento voltado para celebrar a música produzida a partir da Diáspora Negra e suas influências. O evento acontece nesta sexta-feira, dia 24 de julho, a partir das 22 horas, na Casa do Jornalista - Av. Alvares Cabral, 400 - Centro de BH. Associada à Temporada Fan 2015 - 20 Anos, a iniciativa configura-se como uma relevante contribuição para o fortalecimento e difusão da cena cultural alternativa de Belo Horizonte.

Página do evento:
https://www.facebook.com/events/1002646013103567/

A cultura negra passa por um processo de recriação cultural e cosmopolita, baseado na troca de informações entre repertórios artísticos, comportamentais e ideológicos, moldados em combinações particulares dos diversos povos provenientes da Diáspora Negra, que colocam em conexão línguas, lugares e práticas culturais que ganham forma num contexto altamente dinâmico.

SHOWS:

ZAIKA DOS SANTOS
Destaque no cenário independente mineiro, Zaika verbaliza valores universais como: família, integridade, tolerância, harmonia, amor e determinação por meio de letras e sonoridades energizadas principalmente pelo Dub, Dubstep, Reggae Roots, Rap, Funk Soul Rockestead, Jungle, Drum Bass e Afro-Rap. O urbano e a noção de universo são máximas inspiradoras para Zaika dos Santos que dá cara própria a conjugação entre multiplicidades rítmicas de hoje e expressões ancestrais, como a simbologia africana Adinkra.



LORD POW MX
Com 20 anos de carreira foi um dos precursores do movimento Hip Hop de Minas Gerais. Realiza uma pesquisa a partir da música brasileira mesclada com influências do reggae jamaicano. Nos estilos Dancehall/Raggamuffin mescla o modo de cantar do povo mineiro e dos povos quilombolas com o estilo jamaicano de cantar, resgatando essas raízes musicais, que influenciam diretamente no estilo musical contemporâneo do artista. Em maio deste ano lançou seu primeiro CD denominado “O Poder do Riddim”, que é o termo usado originalmente na Jamaica para designar as bases sonoras comumente usadas principalmente no reggae, dub, ragga, dubwise, jungle e dancehall.





DJ'S: RAFAEL ROOTS & CUBANITO


Ingressos antecipados pelo Sympla:
https://www.sympla.com.br/cosmopolita-groove__37174


sexta-feira, 17 de julho de 2015

Mudanças



"Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses."


Rubem Alves

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Como usar ingredientes naturais e industrializados nos cabelos cacheados e crespos























Eu adoro receitas naturais para cuidar do meu cabelo. Mas é preciso pesquisar bastante e conhecer bem as necessidades do seu cabelo. Em primeiro lugar é importante saber qual é o seu tipo de cabelo. Esta tabela abaixo ajuda a identificar os tipos de cabelos cacheados e crespos:
















Muitos cabelos são mistos como o meu: uma mistura de 3B, 3C e 4A. Eu fui realmente conhecer meu cabelo natural quando fiz meu big chop em novembro do ano passado. Aos poucos meu cabelo foi se revelando e eu comecei a ver a necessidade de cada um dos meus 3 tipos de cabelo! rsrsrs.

 O 3B e 3C não precisa de uma hidrataçaõ mais pesada como o 4A, mas capricho na hidratação semanal em todo o cabelo e na hora de finalizar uso mais produtos oleosos (pesados) e um creme mais grosso (concentrado) na parte 4A. Na parte 3B e 3C, um leave- in mais ralinho já resolve e não pesa o cabelo.

Quando se trata de cuidados com os cabelos, é vital saber como certos ingredientes naturais ou industrializados funcionam em nossos fios. Ter esse conhecimento reduz “tentativa e erro” envolvidos em construir e ajustar uma rotina capilar. Com muita observação é possível construir um cronograma capilar atendendo as necessidades do nosso cabelo:


Abaixo está um guia rápido para os mais populares e importantes ingredientes envolvidos no “faça-você-mesmo (DIY – DO IT YOURSELF)” cuidados capilares. Tenha em mente que o que serve para muitos indivíduos pode ou não servir para você. Então, conheça bem o seu cabelo!


Por Chiwe do Hair and Health via Black Girl with Long Hair


1. Quer tirar vantagem da umidade?

Glicerina, mel e suco de aloe vera (Babosa).

Por que: Umectantes (retêm a hidratação).

Como usar: Adicione a uma máscara ou leave-in.

2. Quando você quer um selante oleoso:

Óleo de soja, óleo de semente de uva, óleo de rícino (tb conhecido como óleo de mamona), óleo de abacate, óleo de amêndoas doces.

Por que: Esses óleos podem reduzir a perda de hidratação.

Como usar: Use separadamente ou adicione um pouco a sua hidratação.

3. Quando vc quer um selante leve (óleos leves).

Óleo de jojoba, óleo de semente de uva

Por que: Esses óleos são leves comparados a outros óleos.

Como usar: Use separadamente ou adicione um pouco a sua máscara.

4. Quando vc quer um selante pesado (óleos pesados).

Azeite de oliva, manteiga de carité derretida misturada com qualquer óleo.

Por que: Esses óleos são mais pesados comparados a outros óleos.

Azeite de oliva é um dos óleos mais pesados. Muitas manteigas (como a de carité) contêm ácidos graxos como os óleos mas são mais pesados que os óleos.

Como usar: Use separadamente ou adicione um pouco a sua máscara.

5. Quando seu couro coça (ou tem caspas):

Óleo essencial de malaleuca, suco de aloe vera.

Por que: Essas substâncias são calmantes para a pele.

Como usar: Malaleuca – use algumas gotas com água ou com um óleo carreador. Aloe Vera – aplique diretamente no couro ou misture com água. NOTA: Se você está grávida ou tem alguma condição médica especial, por favor consulte seu médico antes de utilizar óleos essenciais.

6. Quando seu couro está ressecado.

Óleo de jojoba, suco de aloe e vera, óleo de semente de uva.

Por que: óleo de jojoba é leve e similar ao nosso sebo. Suco de aloe vera é leve, hidratante e calmante da pele. Óleo de semente de uva contêm uma grande quantidade de ácido linoleico, que já mostrou proteger a pele contra a perda de hidratação (British Journalof Derm. 1976 Sept;95(3):255–64).

Como usar: Jojoba, semente de uva – massageie seu couro com algumas gotas. Aloe vera – use direto ou misture com água.

7. Quando você quer um óleo “hidratante” ou amaciador”:

Óleo de semente de uva, óleo de cártamo, óleo de rícino (ou mamona), óleo de argan

Por que: Esses óleos tendem a deixar seu cabelo com a sensação de macio e hidratado.

Como usar: Use separadamente no cabelo úmido ou adicione um pouco a sua máscara.

8. Quando você quer um hidratante ou um amaciador não oleoso:

D-Pantenol, Glicerina, aloe e vera gel/suco, mel, água

Por que: Glicerina e mel são umectantes (bom para reter a hidratação). Suco de aloe vera  é hidratante. DPantenol é um hidratante poderoso. Água é a melhor forma natural de hidratação.

Como usar: Use separadamente, adicione a sua máscara ou mistura um (ou mais) ingredientes e crie um spray (como um umidificador) natural. Glicerina e mel funcionam melhor em cabelos úmidos ou misturados com água. O DPantenol pode ser adicionado a máscara de hidratação ou colocado no spray com água.

9. Quando você quer brilho ou luminosidade.

Óleo de rícino (ou mamona), óleo de coco, óleo de abacate, vinagre de maçã.

Por que: Já foi demostrado que óleo de rícino produz brilho. Óleo de coco, óleo de abacate, vinagre de maçã ajudam a selar o cabelo e dão brilho.

Como usar: Óleo de rícino, coco e de abacate – use separadamente ou adicione em cima do seu finalizador. Vinagre de maçã – use como último enxágue em água fria por 5 minutos.

10. Quando seu shampoo está ressecando.

Óleo de coco, azeite de oliva e óleo de argan.

Por que: Esses óleos são hidratantes e lubrificantes.

Como usar: Faça um pre-poo ( umectação)  com qualquer um dos óleos acima ou adicione ao seu shampoo. 

11. Quando seu shampoo não está limpando o suficiente ou para substituir o shampoo com sulfato.

Bicabornato de sódio.

Por que: Tira o óleo e a sujeira facilmente.

Como usar: Misture um pouco no seu shampoo (Tenha a certeza de que seu próximo passo será enxaguar/condicionar com vinagre de maçã).

12. Quando você quer sua máscara deslizando melhor pelo cabelo.

Manteiga de carité (derretida), óleo de coco, azeita de oliva, óleo de jojoba

Por que: Lubrificantes.

Como usar: Adicione um pouco na sua máscara.

13. Quando você quer adicionar mais hidratação a sua máscara.

Glicerina, mel, manteiga de carité (derretida), óleo de argan.

Por que: Glicerina e mel retêm a hidratação, manteiga de carité é emoliente.

Como usar: Adicione um pouco a sua máscara.

14. Quando você quer sua máscara seja mais fortificante.

Óleo de coco, gelatina, outra proteína hidrolisada (por exemplo: queratina e colágeno).

Por que: Óleo de coco mostrou penetrar no cabelo e reduzir a perda de queratina (J CosmetSci. 2003 Mar-Apr;54(2):175-92). Proteínas hidrolisadas, incluindo a gelatina, produzem reforço por temporariamente “remendar” as cutículas do fio. Para o máximo de força, procure por máscaras com proteínas hidrolisadas.

Como usar: Óleo de coco - é melhor quando usado como pré-poo ( umectação)  para minimizar a quebra, mas também pode ser usado após a lavagem. Gelatina – misture com abacate, iogurte, e/ou óleos para criar uma máscara fortificante. Outra proteína hidrolisada – ache uma máscara comercial com esses ingredientes.

15. Quando você quer mais sustentação do cacho e definição.

Manteiga de carité, manteiga de manga, cera de abelhas, óleo de semente de linhaça.

Como usar: Adicione ao seu leave-in ou use separadamente.

16. Quando vc quer adicionar fragrância a sua mistura.

Óleo essencial de lavanda, óleo essencial de jasmim, óleo essencial de rosa, óleo essencial de laranja.

Por que: Esses óleos são algumas das melhores opções para especificamente adicionar fragrância. Lavanda, jasmim e rosa possuem aromas florais e laranja aroma cítrico.

Como usar: Adicione um pouco as suas misturas (máscaras, óleos e leave-ins) ou ao seu spray umidificante.

17. Quando você quer menos manteiga (mais leve), com menos óleo (por exemplo, para o tempo quente):

Gel de aloe vera, óleo de jojoba.

Por que: hidratam, mais são leves.

Como usar: Misture numa proporção de 1:1 de manteiga de carité e gel de aloe vera na mistura (ou uma variação dessa receita).

18. Quando vc quer uma manteiga pesada, com mais óleo (como por exemplo, para o tempo frio).

Azeite de oliva, óleo de coco, óleo de semente de uva, óleo de abacate, óleo de rícino

Por que: hidratam e selam (a hidratação).

Como usar: Misture numa proporção de 1:1 ou 2:1 de manteiga de carité e os óleos na mistura.

E vocês senhoritas, que ingredientes naturais vocês usam nos cuidados capilares?

No próximo post, eu vou falar dos produtos e das receitinhas caseiras que eu estou usando! Acompanhe!

Até lá,
beijos

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Viajando sozinha pela Europa - Barcelona




                                               

Meu segundo mochilão pela Europa foi um mês após o primeiro! Foi tão boa a experiência que cheguei  em Dublin louca para viajar de novo!  Eu tinha que aproveitar o verão e os preços das passagens que ainda estavam baixos. Comprando com antecedência de um mês, a diferença de preços é imensa. No verão, então, só assim para viajar barato! E lá fui eu comprar passagens pela internet,  reservar hostels, ver roteiros, prioridades, fazer escolhas e  etc.

Foram duas semanas viajando sozinha! Eu amei, é claro, me senti muito mais livre! E não tive medo nenhum! Pelo contrário, eu me jogava em todos os roteiros. Claro que tive uns contratempos, mas encarei tudo com bom humor. Tudo é aprendizado, tudo vale a pena! Meu plano básico era conhecer os países que mais me atraiam na Europa, pela cultura, pela comida, pelas praias e paisagens e ainda visitar minha sobrinha em Barcelona. Ficou assim: Barcelona (3 dias), Ibiza (2 dias), Paris ( 2 dias), Roma (4 dias), Bélgica( 2 dias).


   Centro de Barcelona

Bem, foi minha primeira vez fazendo o planejamento total de um mochilão no exterior. E você precisa pesquisar muito na internet, conversar com as pessoas que já viajaram para os lugares onde você quer ir,  certificar se tudo é realmente bom como parece para não ter surpresas desagradáveis. Pesquisar os melhores  preços de voos, de transportes saindo do aeroporto para o seu hostel, quanto que custa comer, beber e sair à noite, preços dos museus que você quer visitar, preço dos melhores hostels, enfim, é preciso saber quanto você  vai gastar em cada lugar. Essa parte é importantíssima. Define sua viagem. Fazer boas escolhas é tudo!

A minha dica número 1 é, antes de tudo, pesquisar em blogs de viagens. Se você é um mochileiro, o melhor caminho é pesquisar  nos blogs de quem escreve sobre suas viagens pessoais, conta suas experiências e compartilha dicas bacanas. Eu pesquisei muito em blogs e eles me ajudaram muito a definir o que eu queria. Encontrei dicas preciosas de hostels bons e baratos, bem localizados, e isso é mega importante para mulher que viaja sozinha. Dicas de transportes, de lugares para visitar, onde comer e beber barato, etc. E eu adoro fazer esta pesquisa! Viajando pelo Brasil, um dos meus prazeres de viajar sempre foi  pesquisar tudo antes. E eu já ia sonhando a cada dia como seria a viagem.


BARCELONA




É uma cidade linda, colorida, alegre, cheia de lugares bonitos, de arte, de gente bonita, chic, autêntica. Eu cheguei  à meia-noite na Praça da Catalunia, centro da cidade, era verão,  a praça estava cheia de gente conversando, passeando, andando de patins e skate. Fiquei encantada com a tranquilidade,  aquela praça linda, com bares ao redor, as pessoas bebendo, namorando, me senti em casa. O meu hostel ficava a 5 minutos da Praça, lugar perfeito, Hostel St. Christopher Inn, lindo, estiloso, todo decorado de grafites nas paredes internas, café da manhã gostoso, bar, boate, tudo isso por um preço justo.







Chegar em Barcelona foi uma felicidade para mim! A realização de um sonho. Há anos minha sobrinha se mudou pra lá com a mãe e os irmãos e fazia mais de 10 anos que não a via. Nós marcamos de nos encontrar no meu segundo dia lá.


   Eu e minha sobrinha Bianca

No meu primeiro dia, eu fiz um tour pela área histórica de Barcelona com um guia que reúne as pessoas todo dia no hostel para mostrar a cidade. Os chamados Day Tour são muito legais, tem em quase todos os países e hostels da Europa. Eles são free e você paga apenas uma contribuição para o guia no final, se gostar e tiver dinheiro. Os passeios são caminhadas pelos principais pontos da cidade e costumam durar umas duas horas. Eles explicam tudo sobre a História e a cultura do lugar, são imprescindíveis para quem quer aprender e explorar a cidade.





   Arquitetura espanhola é linda!

Dei uma rodada boa pelo centro depois. Adoro ir andando sozinha, seguindo o meu roteiro pessoal. Fui nas Las Ramblas, um passeio  central cheio de cultura e comidas tipícas espanholas, que são maravilhosas e irressistíveis! Pertinho fica o mercado De la Boqueria que é um convite para comer bocadilhos, sanduíches com pão de sal e um presunto espanhol maravilhoso, o jamón,  e tomar sucos naturais de frutas. Ah! me deu água na boca só de lembrar. A comida espanhola é maravilhosa!




   Las Ramblas

No segundo dia, eu fui encontrar com minha sobrinha e foi muito emocionante. Chorei muito ao vê-la. Ela está linda, uma mulher. O tempo passa! A mãe dela, a Cléo, é uma pessoa muito querida também! Nós conversamos durante horas andando pela praia de Barceloneta e pelos pontos turísticos da cidade. É comum ver pessoas fazendo topless ou nudismo mesmo nas praias do centro da cidade! Eu mesma vi dois homens nus jogando frescobol na praia de Barceloneta! Eu achei engraçado! rsrss Viva la Liberdad! 


    Praia de Barceloneta

A Cléo também me levou ao CosmoCaixa, um museu de ciência que tem uma floresta artificial brasileira com árvores e peixes brasileiros. Uma coisa linda, maravilhosa! A atmosfera do lugar é muito real, parece a Amazônia mesmo. Espécies estranhas, raras, pequisas e objetos muito interessantes. Valeu muito a pena!








     CosmoCaixa

No terceiro dia, eu andei pelas ruas principais do centro para ver as famosas obras do arquiteto Gaudi - a Casa Batllò, a Casa Milà ou La Pedrera, a igreja ainda inacabada, Sagrada Familía, que tem uma arquitetura ímpar, muito peculiar, bonita, exótica, a cara de Barcelona mesmo. Também rodei pelas ruas no Passeig de Gràcia,  o quarteirão mais caro de Barcelona, que abriga as lojas e grifes mais chiques da cidade.




    A Casa Batllò

Em Barcelona é tudo muito lindo, animado e glamouroso. Tem um requinte diferente, muito próprio, que me agradou muito, talvez porque tenha algo de saudoso, brasileiro, não sei. Acho que vivi em Barcelona em alguma vida passada! Me senti tão bem, tão em casa ali!


      A Casa Milà ou La Pedrera


A minha sobrinha e a Cléo me apresentaram a divina gastronomia espanhola em vários bares e restaurantes da cidade. Nós comemos milhares de tapas e tomamos várias Claras, que eu amei!A Clara é uma mistura de cerveja espanhola com fanta limão! É uma bebida muito refrescante e  gostosa! E como era verão era a pedida perfeita! Una Clara, duas Claras! Uau! E os tapas, cada um mais gostoso que o outro! Comi demais!


    Comendo Tapas!

Infelizmente, eu perdi muitas fotos de Barcelona porque fui roubada em Roma. (Este Perrengue vou contar com detalhes quando falar da minha estadia lá). Levaram minha bolsinha com meu pen drive com as fotos que eu tinha descarregado da minha máquina fotográfica. Consegui recuperar apenas algumas que eu tinha baixado na casa da minha sobrinha. É assim... coisas de viajante! Mas a memória registra tudo para sempre! Que bom!

No próximo post vou falar de Ibiza! Acompanhe!


terça-feira, 14 de julho de 2015

Soltar! - Sorte de hoje



“Este é o poder de colocar um fim a tudo que é destrutivo e inútil. Não segurar nada do passado no coração. É a força de dizer ‘não’ para a negatividade. Soltar as expectativas que os outros têm de mim e que eu tenho deles. Soltar todas as crenças à minha identidade finita. Soltar as opiniões dos outros. Soltar os comportamentos destrutivos do eu e dos outros. Soltar o que ‘acho’ que sei e quem eu ‘penso’ que sou. Soltar requer coragem, perdão, confiança e pureza. Significa que minha vida começa de uma nova maneira a partir de agora.”

Caroline Ward, Os oito poderes da shakti, Confluência, Novembro/Dezembro, 2000.